Segunda, 17 Dezembro 2018 | Login
SÃO PAULO: Prefeitura conclui elevação de viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros

SÃO PAULO: Prefeitura conclui elevação de viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros Featured

Segundo o Prefeito Bruno Covas (PSDB), após término de macaqueamento, hipótese de demolição 'foi 100% descartada'. Circulação de trens em trecho da Linha-9 Esmeralda é liberada.
 
"Já descartamos a hipótese de demolir o viaduto", diz prefeito de São Paulo
A Prefeitura de São Paulo ergueu em 1,60 metro o viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros, na Zona Oeste da cidade, e concluiu o processo de elevação da estrutura.
Os trabalhos de macaqueamento começaram na manhã de sábado (1°). O encerramento foi anunciado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) por volta das 15h deste domingo (2). A Prefeitura acredita que, após essa etapa, em 15 dias será possível definir o cronograma da obra de recuperação.
Bruno Covas
 
"Concluímos 100% do macaqueamento. Agora vamos poder ter, em duas semanas, a noção clara de qual vai ser a obra necessária, e ter um prazo para dar às pessoas", afirmou Covas. "Hoje a gente descarta 100% a hipótese de demolir o viaduto", complementou o prefeito.
Segundo Covas, a velocidade dos trabalhos superou as previsões da gestão municipal. A expectativa inicial era começar a fase de testes do macaqueamento no sábado. O bom andamento do processo, porém, permitiu que a elevação fosse encerrada na tarde deste domingo.
"Ocorreu tão bem o teste que hoje mesmo ele já foi concluído. Estamos hoje no 18° dia fazendo aquilo que a gente esperava fazer entre o 25° e o 30° dia depois do incidente. Isso porque só nessas últimas 12 horas foram 2 mil homens/hora trabalhando aqui para poder entregar isso", disse Covas.
O viaduto, localizado em frente ao Parque Villa-Lobos, cedeu na madrugada do dia 15 de novembro. Cinco carros passavam pelo local no momento do incidente. Os veículos foram danificados e duas pessoas ficaram levemente feridas.
Macaqueamento
Seis macacos hidráulicos foram acionados pela primeira vez por volta das 9h deste sábado. Os engenheiros calculam que o viaduto que cedeu estava recebendo uma carga de 550 toneladas e essa pressão foi aliviada quase pela metade com o apoio dos macacos hidráulicos.
Cada macaco tem capacidade para erguer 300 toneladas. Eles foram instalados sobre o trecho do viaduto que está apoiado em dez estacas. (G1)
000

About Author

Related items

  • ACIDENTE: Avião de pequeno porte cai sobre casas em SP, deixa 2 mortos e 12 feridos
    Queda da aeronave ocorreu perto do Aeroporto Campo de Marte, em região residencial. Houve ao menos duas mortes e 12 feridos.
    Uma aeronave caiu na tarde desta sexta-feira, 30/11, na região de Santana, Zona Norte de São Paulo. O acidente causou a morte de duas pessoas - piloto e copiloto - segundo o Corpo de Bombeiros. Houve também 12 pessoas feridas..
    O avião é um monomotor Cessna C-210, prefixo PR-JEE, não tem caixa-preta e é um dos modelos que mais se acidentam no Brasil. A aeronave caiu na rua Antonio Nascimento Moura, área residencial perto do Aeroporto Campo de Marte, após decolar em direção a Jundiaí. O Campo de Marte opera voos executivos e precisou ficar fechado logo após o acidente.
     aviao cai em sao paulo 2
    Além das casas, veículos que estavam na rua onde a aeronave caiu também foram atingidos. O fogo chegou a se alastrar pelo asfato, após vazar combustível pela rua.
    O chamado para o resgate foi recebido às 15h58. Informações preliminares indicavam que parte dos feridos que estavam sendo atendidos teve queimaduras leves.
    Duas mortes
    De acordo com o tenente André Elias, do Corpo de Bombeiros, por volta de 17h não havia ainda informações sobre quantas pessoas estavam na aeronave, mas os dois corpos foram retirados dos destroços.
    Das outras 12 vítimas, seis eram pessoas que estavam na rua e foram atingidas por objetos ou destroços do avião no momento da queda. Os outros feridos eram moradores que estavam dentro das casas atingidas
    "As vítimas [feridos] foram socorridas conscientes, orientadas, saíram andando das casas. Infelizmente, dois corpos foram retirados da aeronave", afirmou o tenente dos bombeiros.
    Os dois mortos nesse acidente aéreo são Guilherme Murback e Leonardo Yamamura. Eles eram piloto e copiloto da aeronave. A mãe de um deles chegou a passar mal e foi socorrida no local, ao receber a notícia.
    Casas e carros atingidos
    Queda de avião
     Ao menos três casas foram atingidas, sendo uma delas um sobrado. Houve fogo no local e foram enviadas 16 viaturas e 56 bombeiros para o resgate.
     A fumaça podia ser vista de longe, mas por volta de 16h20 o fogo já estava parcialmente controlado. A área atingida foi isolada, e os bombeiros encerraram os trabalhos de busca por vítimas por volta de 18h15.
     Ainda nesta sexta-feira, investigadores do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), iniciaram o processo de investigação do acidente, em busca da coleta de dados por meio da fotografia de cenas, retiradas de partes da aeronave para análise, coleta de documentos e oitiva de testemunhas. A investigação tem como objetivo evitar novos acidentes do tipo.
    Outros acidentes
    Este foi o quarto acidente envolvendo aeronaves registrado na região do Campo de Marte nos últimos onze anos.
    Em julho, um bimotor caiu durante o pouso e explodiu assim que bateu na pista. O voo havia decolado da cidade catarinense de Videira, com seis passageiros e um tripulante. O piloto da aeronave morreu no acidente e outras seis pessoas ficaram feridas.(Renato Ferreira com informações do G1 e JOvem Pan)
  • MANUTENÇÃO: Prefeitura de Osasco nega risco em viaduto e descarta interdição

     

    Segundo postagem do prefeito Rogério Lins em sua página do Facebook, nesta terça-feira, 20/11, a Prefeitura de Osasco descarta qualquer tipo de risco de queda na alça de um viaduto do Complexo Viário Fuad Auada, que apresenta fissura na junta de dilatação.

    Conforme publicamos também nesta segunda-feira -https://bit.ly/2ziSjxu -, por solicitação do vereador Ralfi Silva, o engenheiro Marcio Stuani elaborou um laudo técnico recomendando a realização obras urgentes para evitar o agravamento do problema.

    Rogério Lins no viaduto 3

    Hoje, de manhã, acompanhado de engenheiros da Defesa Civil e da Secretaria de Obras do Município, Rogério Lins esteve no local, onde fizeram fazendo vistoria e constataram que "não há risco no viaduto".

    Rogério Lins no viaduto

    "Não há problema estrutural em suas vigas de sustentação, como no caso do viaduto de SP.

    A borracha da junta de dilatação que teve desgaste natural, já está sendo licitada e será substituída nos próximos dias.

    Segundo os engenheiros e laudo da Defesa Civil, o desgaste da junta não oferece risco à população, inclusive, afirmam não ser caso de interdição", afirma Rogério Lins. .

  • MANUTENÇÃO: Engenheiro recomenda obras urgentes em viaduto de Osasco

     

    Em meados de setembro deste ano, o vereador Ralfi Silva (Podemos), de Osasco, recebeu uma denúncia sobre uma anomalia (fissura) no Viaduto do Complexo Fuad Auada sobre o Rio Tietê. A fissura foi constatada na alça que liga as zonas Sul e Norte e acesso à Rodovia Castelo Branco sentido Interior. Na época, ele foi ao local e conferiu a veracidade da denúncia.

    Ralfi

    Vereador Ralfi Silva, de Osasco

    No último domingo, 18/11, devido ao incidente no viaduto da Marginal Pinheiros, o vereador voltou ao local e constatou que fissura tinha aumentado, fato que levou Ralfi Silva a solicitar um laudo ao engenheiro Marcio Stuani, a fim de pedir providências à Prefeitura de Osasco.

    Engenheiro Márcio Stuani

    Engenheiro Marcio Rogerio Stuani

    Nesta terça-feira, acompanhado engenheiro, Ralfi Silva distribuiu cópia desse laudo aos jornalistas na Câmara Municipal. O documento será apresentaddo aos demais vereadores na sessão ordinária da próxima quinta-feira, dia 22.

    Viaduto de Osasco fissura

    Fissura na junta de dilatação do viaduto

    Na página 7 do laudo, sobre o grau de Gravidade da Ocorrência, o engenheiro afirma: "Conforme os anexos, chegamos à conclusão de que os danos causados à obra de arte são considerados altos, com implicação de serem agravados com o passado do tempo, podendo até levar ao colapso estrutural (levando a uma roptura ou queda do viaduto em questão)".

    O jornalista Renato Ferreira, de Notícias & Opinião, conversou com o vereador Ralfi Silva e com o engenheiro Marcio Stuani, que dá mais detalhes sobre o viaduto de Osasco e também fala sobre a ponte que cedeu na Marginal Pinheiros. (Renato Ferreira)

    Confira o vídeo da entrevista aqui: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/2045345322222364?

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.