Print this page
Em coletiva, Rogério Lins fala como encontrou a Prefeitura de Osasco

Em coletiva, Rogério Lins fala como encontrou a Prefeitura de Osasco Featured

Além da defasagem de profissionais como professores e médicos, o prefeito da segunda cidade do Estado diz que encontrou uma dívida municipal de mais de R$ 800 milhões e teve que fazer um plano de pagamento emergencial para evitar o bloqueio das contas da Prefeitura. Neste vídeo, veja um resumo da coletiva na reportagem de Renato Ferreira: 

https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/1254480987975472?pnref=story

 

Renato Ferreira -

Na manhã desta quarta-feira (08/02), o prefeito de Osasco, Rogério Lins, convocou a imprensa para uma entrevista coletiva, quando fez um balanço dos seus primeiros dias de governo e também dos planos e metas para os primeiros 100 dias de administração.

Rogério Lins destacou, por exemplo, o déficit de mais de 800 milhões de reais, entre precatórios e outras despesas, que o obrigou a fazer um plano de emergência de pagamento para evitar o bloqueio das contas municipais.

O prefeito falou também sobre a programação para o aniversário da cidade. No próximo dia 19, Osasco completa 55 anos de emancipação político/administrativa. A vice-prefeita Ana Maria Rossi, secretários municipais e vereadores também participaram da entrevista.

Acompanhe, a seguir, os principais trechos da coletiva:

Dívida herdada

"Uma cidade como Osasco não pode parar. No dia 29 de dezembro de 2016, as contas do município foram bloqueadas por causa de uma dívida de R$ 750 milhões de precatórios e mais R$ 150 milhões envolvendo outras despesas, principalmente, em áreas essenciais como Saúde e Educação, que colocavam em risco o atendimento aos munícipes. Então, tivemos que fazer um plano de pagamento emergencial para este anoo e , assimve, evitar problemas maiores para a população".

Corte de despesas

"Visando cortar gastos e garantir melhor eficiência na gestão pública, estamos elaborando um projeto de minirreforma administrativa e enviá-lo à Câmara Municipal. Essa medida vai proporcional uma economia em torno de R$ 4 milhões aos cofres municipais".

Transparência

"O nosso goveno será transparente em todos os setores. Ao contrário do que era feito até o ano passado, todas as obras da Prefeitura segurião um rídigo processo licitatório e vamos tamém adotar o pregão eletrônico para todo tipo de compras da administração. Vamos implantar também a  Nota Fiscal Osasquense".

Saúde

"Na Saúde, encontramos um déficit de 300 médicos e 200 mil pacientes na fila de espera por exames, consultas e cirurgias. De imediato, convocamos 140 médicos, como medida de emergência, além da adoção do programa “Saúde Renovada” para agilizar os atendimentos beneficiando, num primeiro momento, cerca de 12 mil pessoas que aguardavam para realizar exames de ultrassonografia e mamografia".

Mais leitos na A UTI Neonatal

"Outro problema encontrado na Saúde era a defasagem de leitos na UTI Neonatal da Maternidade Amador Aguiar. Retomamos as obras paradas e, agora, no mês de aniversário de Osasco, vamos entregar mais 20 leitos  nessa unidade hospital tão importante para Osasco e região".

Estacionamento grátis no HMAG

"Ainda na área da Saúde, vamos cancelar a cobrança de estacionamento para usuários do Hospital Municipal Antonio Giglio. Retomamos também as obras da UBS do Rochdale, vamos assinar contratos de OS (Organização Social) para administrar as UPAS Vila Menck, na zona Norte e Conceição (zona Sul), além da ampliação do PS do Jardim D´Abril".

Educação

"Para suprir o déficit de 1,7 mil professores deixado pela gestão anterior, que cancelou o processo seletivo em andamento, a Secretaria de Educação realizou novo processo seletivo de acordo com as normas impostas pelo Ministério Público. E, como ação emergencial, vice-diretores, coordenadores, professores de Artes e Educação Física assumiram classes regulares para garantir o início das aulas em fevereiro. Vamos também providenciar uma revisão do Plano de Carreira dos professores e a realização de concurso público".

Segurança

"Na área de Segurança Pública, uma das principais reivindicações não só de Osasco, mas, de todos os municípiosbrasileiros, lançamos o programa “Amanhecer Seguro”, em parceria com as Polícia Militar e Civial para reforçar  o policiamento a partir das 4 da manhã e, assim, combater os assaltos em pontos de ônibus. Retomamos também as rondas escolares e ações intensivas de combate aos pancadões.  Além disso, vamos reativar a Central de Videomonitoramento, revisar o Plano de Carreira da GCM, valorização os guardas municipais e ampliar o efetivo corporação por meio de concurso público".

 Obras e Serviços

"No setor de Obras, combate às enchentes e zeladoria, lançamos a Operação Osasco Renovada com mutirões de limpeza nos bairros, incluindo pequenas obras de infraestrutura e reparos. Já para melhorar a Mobilidade Urbana, está em fase final de negociação com o governo do Estado a criação de uma nova entrada para Osasco pela Rodovia Castelo Branco, que deve ser entregue em agosto deste ano. Vamos também providenciar a retirada dos parquímetros próximo ao Velório Municipal do Bela Vista".

 

Uber e táxi

Como prometemos na campanhas, estamos vamos legalizar o UBER na cidade, um serviço que veio para ficar. Porém, isso não vai implicar em prejuízos aos taxistas de Osasco, que foram beneficiados com isenção de tarifas e vão contar também com um aplicativo próprio para o serviço de táxi"

 Radares

"Uma cidade como Osasco precisa ter normas e regas de trânsito e vamos recolocar os radares na cidade, mas, somente em pontos onde o radar seja indispensável para a segurança do cidadão. Nada justifica um motorista transitar a 90 ou 120 km por  hora na Av. dos Autonomistas, por exemplo, e nem passar no sinal vermelho. Mas, Osasco não terá radares como armadilha apenas para multar".

Novo Paço pode virar hospital

"Com relação às obras do Novo Paço Municipal, onde estão sendo erquidos os prédios da Prefeitura e da Câmara Municipal, no Bonfim, nossas ações no momento são no sentido de resolver os problemas jurídicos, uma vez que a obra foi embargada. Mas, estamos também ouvindo algumas pessoas a respeito da destinação final dos prédios. Precisamos saber se a população de Osasco deseja mesmo que a Prefeitura seja instalada lá, ou, se não seria melhor construírmos alí uma nova unidade hospitalar".

 

Participaram também coletiva, a vice-prefeita, Ana Maria Rossi, os secretários municipais Ana Paula Rossi (Educação), Gelso de Lima (Relações Institucionais), Emilia Cordeiro (Comunicação),  Sergio Di Nizo (Administração), Francisco Cordeiro (presidente do IPMO), Délbio Teruel (Esportes), Dulce Helena (Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão),  José Carlos Pedroso (Fito), Ivo Gobatto (Negócios Jurídicos), Marco Antônio Villela (Habitação e Desenvolvimento Urbano), Cláudio Monteiro (Serviços e Obras), Elio Salvini (Meio Ambiente), Alexandre Bussab (Indústria, Comércio e Abastecimento), Valdeci Magdanelo (Segurança e Controle Urbano), Elsa Natal (Chefe de Gabinete), Suzete Souza (Assistência Social), José Carlos Vido (Saúde), Pedro Sotero (Finanças), Gustavo Anitelli (Cultura), Jair Anastácio (CMTO), Alexandre Campos representando o secretário de Transporte, Carlos Piteri, os vereadores Batista Comunidade, Ricardo Silva, Rogério Santos, Daniel Matias, Mário Luis Guide, Ribamar, Pelé da Cândida, Alex da Academia, Jair Assaf e Willian Rafael Junior representando o vereador Didi e o 1º Tenente Farina, representando o coronel Viana comandante do CPAM/8.

000

About Author