Sexta, 21 Fevereiro 2020 | Login
Ex-presidente está refugiado na Argentina desde o último dia 12. Ele é acusado de incitar a violência e o terrorismo.
 
Nesta quarta-feira, 18/12, o Ministério Público da Bolívia emitiu mandado de prisão contra o ex-presidente Evo Morales pelos crimes de terrorismo e rebelião. Morales, que no dia 10 de novembro asilou-se no México, após renunciar ao mandato presidencial, está refugiado na Argentina desde a última quinta-feira (12).
O mandado de prisão foi emitido pelo Ministério Público Especial Anticorrupção e poderá ser executado a qualquer momento, de acordo com informações da Agência Boliviana de Informação (ABI). O líder cocaleiro Faustino Yucra também é alvo da ação, pelos mesmos crimes.
No dia 22 de novembro, Arturo Murillo, atual ministro de Governo da Bolívia, apresentou uma denúncia ao Ministério Público após o vazamento de um vídeo em que Morales supostamente incita a violência e dá ordens a Faustino Yucra para que os bloqueios nas estradas persistissem em todo o país, impedindo a distribuição de alimentos e combustíveis.
No material apresentado por Murillo, o ex-presidente Evo Morales fala em derrotar o "golpe de Estado racista e fascista". No áudio, ouve-se esse apelo: "Irmãos, não deixem que entre comida nas cidades, vamos fazer um cerco às cidades (...) Agora estamos vivendo na ditadura, esta é a ditadura, alguns não entendem [o que é a ditadura], mas agora as pessoas vão ver o que é viver a ditadura com o golpe de Estado. Estou pensando, e quero que saibam que, se a Assembleia [Legislativa] amanhã ou depois rejeitar a minha renúncia, tentarei voltar, irmão. Mesmo que me prendam, lutaremos muito contra os racistas e fascistas".
O chefe da Divisão de Corrupção Pública da Força Especial de Combate ao Crime, Luís Fernando Guarachi, informa que o órgão tem coletado evidências e elementos que podem contribuir para a investigação de tais fatos. Ele diz ainda que uma propriedade de Morales foi objeto de busca e apreensão e que um computador pessoal e documentos foram coletados para perícia. (Agência Brasil)
Serão exibidas peças específicas para cada estado.
 
O governo lançou nesta quarta-feira, 18/12, uma nova campanha publicitária para divulgar ações federais nos estados. As peças começam a ser exibidas ainda nesta quarta-feira em canais de televisão aberta, nos rádios, nos cinemas, na internet e nos jornais.
A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), responsável pela campanha, não informou o custo total das veiculações nos meios de comunicação."É obrigação do estado, do governo, informar a população, prestar contas do que está fazendo, dar publicidade dos seus atos", disse o titular da Secom, Fábio Wajgarten.
De acordo com a Secom, a campanha engloba filmes publicitários nas áreas de infraestrutura, social, segurança pública e economia, sendo uma peça destinada a cada setor. No contexto regional estão disponíveis 45 filmes, com ênfase em ações, obras e programas do governo federal nos 26 estados e no Distrito Federal.
Aqui é Brasil
O slogan da campanha foi definido como “Aqui é Brasil”.Fábio Wajgarten disse que do total a ser gasto na campanha publicitária, 64% serão destinados a veículos regionais. "Estamos fortalecendo os veículos regionais e acabando com o império de um só grupo", disse.
As peças da campanha serão divulgadas em dois períodos: de 18 a 30 de dezembro e de 6 a 19 de janeiro. O público também poderá acessá-las pelo portal www.gov.br/aquiebrasil, que vai concentrar informações nacionais e regionais das principais ações do governo federal. (Fonte: Agência Brasil)

Presidente estadual do partido, Sérgio Fontellas, deu uma missão à nova presidente: "Eleger o próximo prefeito de Osasco".

 

Nesta segunda-feira, 16.,q12, com muita festa e emoção foi realizada na Câmara Municipal de Osasco, a cerimônia de posse da nova presidente do Diretório Municipal do Republicanos 10, Loraine Lindoso. Loraine é esposa do vereador Elissandro Lindoso, o Dr. Lindoso, que na semana passada assumiu a presidência do PSDB de Osasco, após intervenção estadual. Veja aqui: Lindoso pretende ser candidato a Prefeito de Osasco nas eleições de 2020. O evento contou com a presença do deputado Estadual do partido e vice-presidente da Alesp, Gilmaci Santos, do presidente estadual da legenda, Sérgio Fontellas e do vereador Dr. Lindoso, dentre outras autoridades.

Na ocasião, foram abonadas também as fichas de filiação de dezenas de pré-candidatos e candidatas a vereadores nas próximas eleições. Familiares e amigos dos pré-candidatos lotaram as dependências da Câmara, onde fizeram uma grande festa do início ao fim da cerimônia.

Posse Republicanos Osasco 2 público

 

O primeiro a falar foi o deputado Gilmaci Santos, que falou de sua ligação com Osasco, onde reside há muitos anos. "Tenho orgulho de ser também um osasquense por adoção, pois, me foi concedido o Título de Cidadão Osasquense. Trabalhamos por Osasco na Alesp e tenho certeza que, se até hoje o Republicanos foi um bom partido em Osasco nas mãos do Silvio Neves, ficará ainda melhor com a Loraine", disse o deputado, reiterando que o seu gabinete está e estará sempre à disposição de todos os osasquenses.

Ao usar a tribuna, o vereador Lindoso agradeceu ao apoio do presidente nacional do Republicanos, deputado Federal e vice-presidente da Câmara, Marcos Pereira, com quem ele se reuniu recentemente em Brasília para fechar a aliança partidária. "Hoje, é um dia muito feliz para mim ao participar deste evento, onde a minha mulher e companheira de todas as horas, Loraine, assume a presidência do Republicanos. Isso vai incentivar mais ainda a participação das mulheres na política. O Brasil precisa muito dessa participação feminina cada vez mais ativa e decisiva na política", disse o vereador.

"Vamos eleger o próximo prefeito de Osasco"

Posse Republicanos Osasco 1

Já o presidente estadual do Republicanos, Sérgio Fontellas, fez um breve balando do Republicanos 10 (antigo PRB), cuja história de 14 reflete um partido em franco crescimento. "Somos uma grande família que só vem crescendo nesses 14 anos de existência. E a nossa meta é dobrar ou até triplicar o número de prefeitos e de vereadores em 2020. E hoje, estamos muito felizes ao empossar como presidente do partido a Loraine Lindoso, a quem já damos uma missão: eleger o próximo prefeito de Osasco", disse Fontellas, que também agradeceu pelo trabalho do ex-presidente Silvio Neves.

Por sua vez, a nova presidente do partido em Osasco, agradeceu ~pelo apoio e confiança do Republicanos, afirmando que, ao lado de sua equipe, trabalhará incansavelmente pelo crescimento da legenda e, principalmente, pela implantação de políticas públicas em prol do povo osasquense. "Primeiramente, agradeço a Deus por este momento, pois, sem Deus nada somos. Agradeço também pelo apoio do meu esposo, Lindoso, e das direções estadual e nacional do Republicanos. Nosso objetivo também é o de lutar com todas as nossas forças contra a corrupção na política de Osasco", afirmou Loraine Lindoso.

O evento contou também com a presença de presidentes de partidos, como o Patriota e PROS, e de Gelso Lima, ex-secretário municipal de Osasco. Atualmente, Gelso é o presidente da Prodam, empresa de tecnologia vinculada à Prefeitura de São Paulo. (Renato Ferreira)

Neste pequeno vídeo, com menos de 2 minutos, gravado pelo celular por Notícias & Opinião, você pode conferir a alegria da torcida pelos pré-candidatos e também a expectativa da nova presidente do Republicanos.

Veja o vídeo aqui: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/2737327913024098?__xts__

Operação foi deflagrada por força-tarefa sob o comando do Ministério Público cumprir mandados de prisões e de busca e apreensão. Os acusados são de dez partidos deferentes.
 
Assim, como já ocorreu em outros Legislativos municipais, por exemplo em Osasco, na Grande São Paulo, hoje, foi a vez da Câmara Municipal de Uberlândia, no Triângulo mineiro, viver uma situação inusitada com a prisão da maioria de seus vereadores acusados de corrupção. Dos 27 parlamentares, 17 foram presos por determinação da Justiça de Minas Gerais, em operação deflagrada nesta segunda-feira. Outros três já sido detidos em outubro passado.
Os parlamentares eleitos em 2016 são alvo de operação do Ministério Público de Minas Gerais (MPE), que investiga desvio de dinheiro público - por meio de verba de gabinete, contratação irregular de empresa de segurança, de limpeza e de uma gráfica.
O valor total do prejuízo aos cofres públicos ainda não foi divulgado. Só na gráfica, estima-se que o prejuízo gire em torno de R$ 4 milhões. São vereadores de dez partidos diferentes - PSC, PSB, PSDB, PT, PL, PDT, PP, Republicanos, Patriota, Solidariedade e um sem partido.
Há três anos em Osasco, 14 dos 21 vereadores presos na Operação Caça-Fantasmas, deflagrada pelo Ministério Público, que apura a contratação irregular de funcionários dentre outros delitos. Três dos acusados já foram condenados pela Justiça. Outras condenações devem sair nos próximos meses.
Bagunça e perplexidade
Na manhã desta segunda-feira, a reportagem do Estado de Minas conversou com dois funcionários da Câmara de Uberlândia, que tem cerca de 500 servidores, que resumiram como estava o ambiente na Casa: ' bagunça', disse um, e ' de perplexidade', completou o outro.
Um dos funcionários contou que por volta das 6h desta segunda-feira um grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MPE, esteve no gabinete do presidente da Câmara MUnicipal, Hélio Ferraz (PSDB), conhecido como o Baiano, e ''levou tudo do gabinete", se referindo a computadores, documentos e outros objetos apreendidos.
A sede do Legislativo municipal, segundo esse funcionário ouvido pela reportagem, não foi o único local alvo de busca e apreensão na manhã de hoje. Os demais mandados foram cumpridos nas casas dos vereadores, onde eles foram presos, e de outros envolvidos na suspeita de corrupção.
Ao todo foram expedidos pela Justiça 40 mandados de prisão - as identidades dos demais envolvidos, além dos vereadores, não foram divulgadas - e 42 mandados de busca e apreensão.
Segunda operação
A operação do MPE nesta segunda-feira é o desdobramento de outra realizada em outubro deste ano, batizada de O Poderoso Chefão, que resultou na prisão dos vereadores Alexandre Nogueira (PSD), Juliano Modesto (suspenso do SD) e Wilson Pinheiro (PP), que permanecem afastados dos cargos. Suplentes assumiram as cadeiras desses três vereadores.
Segundo as primeiras informações do Ministério Público Estadual (MPE), Nogueira e Modesto são novamente alvos da operação de hoje. Nogueira estava em liberdade, sob uso de tornozeleira, desde a última sexta-feira (13), data em que a Câmara de Uberlândia entrou em recesso (férias). O Legislativo só voltará a funcionar em 2 de fevereiro do ano que vem. (Renato Ferreira com informações do Estado de Minas)
Confira o nome dos 20 vereadores investigados nesta operação com prisão decretada e/ou presos:
Alexandre Nogueira (PSD)
Ceará (PSC)
Doca Mastroiano (PL)
Dra. Flavia Carvalho (PDT)
Dra. Jussara (PSB)
Felipe Felps (PSB)
Hélio Ferraz, Baiano (PSDB) - Presidente da Câmara
Isac Cruz (Republicanos)
Juliano Modesto (SD)
Marcio Nobre (PSD)
Pâmela Volp (PP)
Paulo César PC (SD)
Ricardo Santos (PP)
Rodi (PL)
Roger Dantas (Patriota)
Ronaldo Alves (PSC)
Silésio Miranda (PT)
Vico (Sem Partido)
Vilmar Resende (PSB)
Wender Marques (PSB)
O ministro da Justiça disse que Filipe Santa Cruz é um militante político-partidário.
 
Na última quarta-feira, 11/12, o clima esquentou ainda mais entre o governo Federal e o presidente nacional da OAB, Filipe Santa Cruz, desafeto de Bolsonaro. O ministro da Justiça, Sérgio Moro, anunciou que não receberá mais o presidente da OAB. “Ele é um militante político-partidário”, avisou Moro em seu Twitter. O presidente da OAB passou de todos os limites, hoje, ao dizer que apoiadores de Bolsonaro possuem desvio de caráter. A ofensa atingiu Moro, que é apoiador de Bolsonaro. Trata-se de insulto da maior gravidade.
Moro avisou que só receberá novamente o presidente da OAB se ele se retratar pelo que disse. O melhor caminho que o governo de Jair Bolsonaro pode adotar, com respeito a essa entidade petista, é retirar dela, urgentemente, uma de suas maiores fontes de financiamento, que é o chamado Exame da Ordem.
Existe um movimento nacional muito grande de bacharelandos em Direito em campanha há muito anos trabalhando pela extinção desta excrescência. Bolsonaro e Sérgio Moro teriam o apoio de centenas de milhares de jovens formandos em Direito que querem exercer a profissão e são barrados pela OAB, a qual tem grande interesse financeiros nesse exame. (Fonte: Videversus.com.br)
Segundo o tucano, a intervenção ocorreu em virtude de traição de filiados nas eleições gerais de 2018. "Existem provas concretas", afirma Lindoso,
O vereador Dr Lindoso, que pleiteia a candidatura para Prefeito de Osasco, assumiu a presidência do Diretório Municipal do PSDB, conforme documento publicado no site do Tribunal Superior Eleitoral. A nova direção do PSDB de Osasco ocorre após intervenção do Diretório Estadual, em virtude, segundo o vereador tucano, de traições de filiados nas eleições gerais de 2018, que elegeram João Doria Governador de São
O Dr. Lindoso assume o cargo que era ocupado pelo ex-prefeito de Osasco, Silas Bortolosso. Conforme determinação da Direção Estadual, a nova composição do Diretório Municipal, com Lindoso na presidência, ficará até junho de 2020. O presidente afastado Silas Bortolosso afirmou que vai recorrer da decisão junto à Executiva Nacional do PSDB.
Falando hoje, à tarde, com este jornalista, Lindoso confirmou que a intervenção se deu devido às traições durante a campanha de João Doria para Governador em 2018. Durante aquela campanha, realmente, o PSDB de Osasco se dividiu. Seguindo orientação do prefeito Rogério Lins (Podemos), algumas lideranças do partido e até mesmo membros do Diretório local, fizeram campanha para a reeleição do então governador, Márcio França (PSB).
Lindoso não descarta a possibilidade de os dirigentes afastados recorrerem da decisão. "Mas, como se trata de traição, acho difícil que eles consigam obter êxito. Pois, trata-se de traição à orientação do partido. Existem provas concretas e isso se configura como infidelidade partidária. Uma militante do partido fez a denúncia ao Diretório Estadual que pediu providência ao Diretório Municipal e, este, por sua vez, foi omisso e não analisou o caso mesmo diante das provas", disse o vereador, negando que a intervenção tenha ocorrido para favorecer a sua pré-candidatura.
Dentre os filiados acusados de traição, está José Carlos Vido. Mesmo como membro do Diretório Municipal, Vido fez campanha para Márcio França ao lado do prefeito Rogério Lins. Vido, inclusive, faz parte do secretariado de Lins desde o início de seu governo. Há poucos dias, ele pediu desfiliação do PSDB. Lindoso disse também que não espera uma debandada do partido após a intervenção estadual. "A nossa meta é trabalhar buscando sempre a união do PSDB de Osasco em prol do povo osasquense. Não somos candidatos de nós mesmos e, se essa for a vontade da maioria, tudo será decidido na convenção da legenda. Como sempre fizemos na Câmara Municipal, estaremos à disposição do PSDB", afirmou Lindoso.
Dos três vereadores tucanos de Osasco, Lindoso foi o único que fez campanha para João Doria. Em 2017, o tucano concedeu Título de Cidadão Osasquense ao Doria, cuja entrega se transformou em tumulto provocado pela oposição nas dependências da Câmara Municipal. Foi um dos espetáculos mais baixos protagonizados pelos adversários políticos do vereador Lindoso.
 
PSDB Nominata Osasco Dr. Lindoso Presidente
Apoio do Republicanos
Há dois meses, Lindoso conseguiu um importante apoio para o seu pleito como possível candidato a prefeito de Osasco. Ele esteve em Brasília, onde se reuniu com o deputado Federal e presidente Nacional do Republicanos 10 (antigo PRB), Marcos Pereira.
Na reunião, a Executiva Nacional do Republicanos determinou mudanças na direção municipal do partido, que passou a ser presidido por Loraine Lindoso, esposa do vereador Lindoso.
Na próxima segunda-feira, 16, o Republicanos de Osasco programou um evento na Câmara Municipal, às 19h, para apresentar os novos membros da executiva municipal. Conforme o convite enviado à imprensa, estarão presentes o deputado Estadual, Gilmaci Santos, e o presidente estadual do partido, Sergio Fontellas. (Renato Ferreira)
 
Sob o tema “Sonhos de Natal”, a Prefeitura de Osasco, iniciou na quarta-feira, 11/12, a entrega de brinquedos a 70 mil crianças que estudam na rede municipal de ensino. A ação é uma iniciativa do Fundo Social de Solidariedade, em parceria com a Secretaria da Educação.
A entrega,que acontece no Ginásio de Esportes José Liberatti, na parte da manhã e à tarde, aconteceu também na quinta-feira, 12, e foi encerrada nesta sexta-feira, 13. A distribuição dos presentes aos entusiasmados alunos osasquenses é feita pelo prefeito Rogério Lins e pela primeira-dama e presidente do Fundo Social Solidariedade, Aline Lins, sempre acompanhados  do Papai Noel.
Personagens conhecidos do público infantil animaram o evento, entre eles  Frozen,  Branca de Neve, Princesa Ariel e Rapunzel.
Lins agradeceu o trabalho dos profissionais da Educação e desejou paz e saúde para as famílias osasquenses. "O maior presente que a gente pode receber é paz, harmonia e saúde em nossos lares. Que o verdadeiro sentido do natal esteja na vida de todos vocês”, disse o prefeito.
Por sua vez, a primeira-dama destacou a importância da ação, que beneficia milhares de alunos  todos os anos. “É muito prazeroso ver o sorriso de cada criança. A iniciativa é importante, pois talvez este seja o único presente que muitos deles vão receber”, salientou Aline Lins.
Neste ano, os meninos recebem o kit Sky Police, que vem com um helicóptero e um boneco policial, e as meninas a boneca Little Dolls em um berço. As crianças também tiraram foto com o Papai Noel. A Secretaria de Educação é responsável pelo deslocamento das crianças ao José Liberatti, que fica em Presidente Altino. (Fonte: SECOM/PMO- Texto: Lucas Pedrosa - Imagens: Leandro Palmeira)
Partido convida população para inscrever-se para pré-candidatura de vereador.
 
Nesta quinta-feira, 12/12, o Partido Novo em Osasco realizou uma coletiva para lançar seu pré-candidato a Prefeito, Cacildo Nunes. Representando a legenda estavam o presidente do diretório em Osasco, Flávio Pedro, e a ex-candidata à deputada federal Mônica Rosenberg entre militantes do partido e imprensa regional.
Durante a coletiva foi explanado sobre a escolha do pré-candidato de Osasco, Cacildo Nunes dentre os demais inscritos. Uma das inovações do partido é que pré-candidatos passam por um processo seletivo para integrarem a legenda e disputarem as eleições.
O presidente Flávio Pedro explicou sobre o plano de expansão de filiação do partido, falou sobre a abertura para inscrições de candidatos a vereador e justificou a cobrança da taxa de filiação no valor de R$ 29,80 para novos filiados, entre outros temas partidários. A taxa foi justificada como uma das principais mantenedoras do partido, e que para este início de existência e coexistência com as demais siglas nacionais, seria preciso manter o valor da mensalidade.
Durante sua apresentação, Cacildo Nunes, empresário do ramo da construção de Osasco, destacou a importância de estar alinhado com o partido para candidatar-se. “Antes eu não via nenhum partido para me alinhar. Um partido que não usasse dinheiro público e trabalhasse com seus próprios filiados era algo que me fascinava bastante. Foi por isso que me identifiquei com o NOVO e me filiei em abril do ano passado”, afirmou Nunes.
Nunes relatou que uma das metas propostas pelo partido era que, para participar de uma eleição, seria preciso conquistar 150 filiados ativos para Osasco. Outra meta era arrecadar recursos entre filiados e simpatizantes para gerir o diretório e somente depois disputar o cargo. Foram apresentados dois postulantes à pré-candidatura e Cacildo Nunes se sobressaiu pelas propostas apresentadas para o município entre outros critérios.
O processo seletivo para a pré-candidatura foi realizado em três etapas e a oficialização da pré-candidatura será durante a Convenção do Partido que acontece no primeiro semestre de 2020.
Outro ponto destacado durante a coletiva foi o posicionamento do partido em relação a NÃO UTILIZAÇÃO DE DINHEIRO PÚBLICO advindo do Fundo Partidário ou de qualquer outra origem, para manter-se e para financiar suas campanhas.
“Somos contra o financiamento de campanhas políticas e partidos com recursos públicos. Acreditamos que partidos políticos devem ser financiados por aqueles que compartilham de seus valores e ideais”, reforçou Nunes.
SAIBA MAIS
O pré-candidato Cacildo Nunes, 48 anos é empresário do ramo da construção civil. É casado e pais de duas filhas. Morador de Osasco, atua em movimentos sociais. É voluntário de grupos catequéticos de apoio aos jovens e famílias na igreja católica. Membro voluntário do Partido Novo. Criador de projetos de capacitação de mão de obra para construção civil com dependentes químicos e ex-detentos, visando a reintrodução no mercado de trabalho. Nunes realiza estudos com especialistas para melhorar a gestão pública de Osasco e com isso buscar melhorias para qualidade de vida da cidade e de toda a população. (Raquel Duarte - Assessoria de Imprensa)

Vereadores da oposição e situação criticaram duramente ações/omissões do DUS e também questionaram a construção do Shopping 25 de Março no antigo Cine Glamour.

 

Na sessão ordinária desta terça-feira 10/12, na Câmara Municipal de Osasco, aconteceu um fato inédito: vereadores oposicionistas e governistas se uniram em críticas a um órgão do Executivo. Trata-se do DUS (Departamento de Controle e Uso do Solo), subordinado à Secretaria da Habitação, cujo titular é Cláudio Monteiro.

Os questionamentos e críticas giraram em torno de descarte irregular de entulho na cidade. E um dos primeiros a falar foi o governista Daniel Matias, que abordou a necessidade de novos ecopontos no município.

Após a fala de Matias, o oposicionista Tinha Di Ferreira (PTB), um dos mais ferrenhos críticos ao prefeito Rogério Lins (Podemos), fez severas críticas ao DUS. "Esse departamento, que deveria cuidar do desenvolvimento ordenado da cidade, está fazendo o que bem entende em Osasco", afirmou Tinha, que usou os seus 5 minutos e também o tempo cedido pelo tucano De Paula, presidente da Comissão de Obras. Ricardo Silva também aparteou e concordou com Tinha.

O vereador da Vila dos Remédios alertou sobre um descarte irregular de entulho que, segundo ele, existe há muito tempo na Rua Sabiá, próximo à Rua Pedro Rissato, onde fica a Fatec. "Aquilo lá já está virando um lixão e a Administração não toma nenhuma providência".

Com a concordância de outros vereadores governistas, Tinha questionou ainda a construção do Shopping 25 de Março, que está sendo erguido na Avenida João Batista, no local onde funcionava o antigo e histórico Cine Glamour, que foi demolido sem consulta à população. "A prefeitura deve explicações ao povo de Osasco sobre o impacto desse shopping na região central. E pasmem! Dizem que a contrapartida por parte dos empresários será a instalação de um semáforo", ironizou Tinha.

Falaram também sobre os mesmos problemas a oposicionista Dra. Régia (PDT), e o governista Alex da Academia (PDT), vice-Presidente da Câmara, que está de saída do partido. Ele deve ir para o DEM.

O clima estava tão amistoso entre todos os vereadores, que até o presidente da Casa, o governista Ribamar Silva, que já anunciou seu ingresso no PSD, disse que assinará o requerimento do Tinha pedindo esclarecimentos ao DUS. Alex da Academia afirmou que também vai assinar o requerimento.

Das duas uma: ou foi o clima de Natal que tomou conta dos vereadores osasquenses; ou isso já é reflexo do clima pré eleitoral que pode mudar os rumos políticos e partidários.

Não esqueçamos do grande político mineiro Magalhães Pinto, que disse: "Política é como nuvem. Você olha, ela está num lugar; olha de novo, ela já mudou". (Renato Ferreira)

Veja neste vídeo alguns segundos da fala de Tinha Di Ferreira e o aparte de Ricardo Silva! https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/2722329511190605?__xts__

Segundo as investigações, parte dos mais de R$ 132 milhões repassados pela Oi/Telemar ao Lulinha, foram usados na compra do sítio de Atibaia, processo onde o Lula já foi condenado a mais de 17 anos de prisão.

 
Nesta terça-feira, 10/12, a a Polícia Federal desencadeou a Operação Mapa da Mina, 69ª fase da Lava-Jato, que investiga supostos repasses financeiros que teriam sido realizados pela Oi/Telemar em favor de empresas do grupo Gamecorp/Gol. Essas empresas são controladas pelo filho mais velho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o empresário Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, pelos irmãos Fernando Bittar e Kalil Bittar e pelo empresário Jonas Suassuna, donos no papela do sítio de Atibaia.
Repasses
Segundo o Ministério Público Federal, os pagamentos foram efetuados entre 2004 e 2016 e são superiores a R$ 132 milhões. A Procuradoria aponta que parte desses recursos teria sido usada para compra do sítio de Atibaia, no interior de São Paulo, pivô da maior condenação da Lava-Jato já imposta a Lula, 17 anos 1 mês e 10 dias de prisão. O petista recorre em liberdade.

Lulinha e seus sócios Suassuna e Bittar

Lulinha e seus sócios, Jonas Suassuna e Fernando Bittar

A Lava-Jato investiga ainda "indícios de irregularidades no relacionamento" entre a Gamecorp/Gol e a Vivo/Telefônica no âmbito do projeto "Nuvem de Livros". A Procuradoria identificou movimentação de R$ 40 milhões entre a Movile Internet Móvel e a Editora Gol entre 15 de janeiro de 2014 e 18 de janeiro de 2016. A Polícia Federal pediu a prisão preventiva de Lulinha e seus sócios, mas, o pedido foi negado pela Justiaça do Paraná.

Mapa da Mina

A Mapa da Mina cumpriu na manhã desta terça 47 mandados de busca em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e no Distrito Federal. As ordens foram expedidas pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Segundo a Polícia Federal, o nome da operação foi extraído de um documento apreendido na 24ª fase da Lava Jato que, conforme a a PF, "indicaria como 'mapa da mina' as fontes de recursos advindas da maior companhia de telefonia investigada".

A fase 24 da Lava Jato, Operação Aletheia, foi deflagrada em março de 2016, e levou coercitivamente o ex-presidente Lula para depor em uma sala no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A PF, na ocasião, fez buscas no apartamento residencial de Lula em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, e em outros endereços ligados a ele. Nessas buscas, os federais acharam o que consideram o "mapa da mina".

De acordo com a Lava Jato, paralelamente aos repasses para o grupo Gamecorp/Gol, a Oi/Telemar foi "beneficiada" pelo governo federal com decisões políticas e administrativas no setor de telecomunicações - "a exemplo do Decreto nº 6.654/2008, assinado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que permitiu a operação de aquisição da Brasil Telecom pelo grupo Oi/Telemar".

Os investigadores dizem ainda que há evidências de que a Oi/Telemar também foi beneficiada pela nomeação de conselheiro da Anatel.

Segundo a Lava Jato, contratos, notas ficais e dados extraídos a partir do afastamento dos sigilos bancário e fiscal dos investigados, indicam que as empresas do grupo Oi/Telemar investiram e contrataram a Gamecorp/Gol sem a cotação de preços com outros fornecedores, "fizeram pagamentos acima dos valores contratados e praticados no mercado, assim como realizaram pagamentos por serviços não executados".

A Operação Mapa da Mina apura ainda suspeitas sobre repasses efetuados pelo grupo Oi/Telemar para a empresa R.T Serviços Especializados, a qual foi utilizada para o custeio de diversas despesas do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e de pessoas a ele relacionadas. "Evidências apontam que José Dirceu também participou ativamente de interlocuções em favor do grupo Oi/Telemar com o Governo Federal", destacam os procuradores.

O grupo Gamecorp/Gol é integrado pelas empresas G4 Entretenimento e Tecnologia Digital, Gamecorp, Editora Gol, Gol Mídia, Gol Mobile, Goal Discos, Coskin, PJA Empreendimentos e PDI.

Apreensões
A Procuradoria indicou que foi apreendido um e-mail no curso das investigações, recebido por Fábio Luis Lula da Silva, Fernando Bittar e Jonas Suassuna do Diretor de Publicidade da Gamecorp, no qual é apresentado o resultado da empresa "nos últimos 12 meses" com a ressalva de que teriam sido "expurgados os números da Brasil Telecom (grupo Oi) que, por ser uma verba política, poderia distorcer os resultados".

Segundo o Ministério Público Federal, entre 2005 e 2016 o grupo Oi/Telemar foi responsável por 74% dos recebimentos da Gamecorp.

Os investigadores também afirmaram que uma outra mensagem eletrônica apreendida havia sido encaminhada para Diretor e Conselheiro do grupo Oi/Telemar. Segundo a Lava Jato, no e-mail consta uma planilha com a informação de que um repasse, realizado em abril de 2009 para a Gamecorp, no valor de R$ 900 mil, fora deduzido da conta corporativa da Presidência do grupo Oi/Telemar e classificado como custo de "assessoria jurídica.

A Procuradoria argumenta que "trata-se de justificativa aparentemente incompatível com o objeto social da Gamecorp: 'desenvolvimento e gestão de canais para distribuição em TV por assinatura; produção de programas de televisão, cinematográficos e audiovisuais; e outras atividades relacionadas'".
Defesas
"A Oi informa que atua de forma transparente e tem prestado todas as informações e esclarecimentos que vêm sendo solicitados pelas autoridades, assegurando total e plena colaboração com as autoridades competentes", disse a empresa por meio de nota.

A reportagem do EM buscou contato com as assessorias de imprensa da Vivo e do Grupo Gamecorp/Gol. Também tentou falar o empresário Fábio Luís Lula da Silva e com outros citados na matéria. O espaço está aberto para as manifestações de defesa.

Em nota oficial, o Grupo Movile afirmou que "preza pela transparência em sua atuação e está cooperando com as investigações do Ministério Público Federal do Paraná, fornecendo todas as informações solicitadas" e ressaltou que a empresa não é o alvo principal da investigação e trabalha em total colaboração com as autoridades. "A Movile esclarece ainda que, diferentemente do citado no primeiro comunicado oficial emitido pelo MPF-PR, não pertence ao grupo Telefônica/Vivo. Somos um ecossistema brasileiro de empresas de tecnologia, com atuação global", conlui a nota. (Fonte: Estado de Minas)
 
 

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.