Domingo, 17 Junho 2018 | Login

 

Caminhoneiro fala direto da BR 116, em Itatim, na Bahia: "Tudo parado. Só é permitido passar carro de passeio, ambulância e carga viva"

 

Por Renato Ferreira - 

Durante as últimas décadas, os governos brasileiros viraram as costas para a sociedade. Acabaram com o transporte ferroviário e optaram pelo rodoviário, só que, de forma irresponsável, não investiram em infra-estrutura para o setor. E além da falta de investimentos em estradas, permitiram também sucessíveis aumentos nos combustíveis.

Hoje, depois de quatro dias de paralisação dos caminhoneiros, os brasileiros pagam o preço não somente pelos desgovernos, mas, também pela corrupção que tomou conta dos órgãos públicos, do governo Federal, passando pelos governo Estaduais e Municipais.

E nada mais real que o slogan dos caminhoneiros: "Sem caminhão, o Brasil para". E parou totalmente. Também, não dá mesmo para os mais de três milhões de motoristas continuarem transportado as riquezas do país, com estradas em péssimo estado, pedágio caro e combustível com preço nas nuvens.

Pra quem aposta no caos e no quanto pior, melhor, essa situação é um prato cheio.

 

Petrolão

E como a Operação Lava Jato mostrou, o esquema de corrupção na Petrobras é o maior escândalo político do mundo. Bilhões de Reais foram retirados da empresa estatal num conluio entre os políticos e empresários corruptos.

As investigações já levaram para a prisão empresários, ex-diretores da estatal e políticos, como ex-presidente Lula, e seus ex-ministros como José Dirceu e Antonio Palocci, todos do PT. Outros, como o tucano Aécio Neves já se tornou réu no Supremo Tribunal Federal e só não foi preso ainda porque se beneficia do famigerado foro privilegiado.

Nesta quinta-feira, 24/05, completa-se quatro dias da paralisação dos caminhoneiros. Os postos já estão ficando sem combustível. E, como, praticamente, todas as mercadorias são transportadas por rodovias, os supermercados também sem abastecimento, como também as farmácias e hospitais.

 

Tudo parado

O nosso primo, José Renato Emílio, que é caminhoneiro, está parado desde segunda-feira no estado da Bahia. Ele carregou uma carga frigorífica em Visconde do Rio Branco, na zona da Mata de Minas, com direção ao Recife, mas, já está há quatro dias parado em Itatim, na região de Feira de Santana.

Segundo ele, a greve tem adesão da maioria absoluta da categoria, sobretudo, porque o Governo Federal não atende às reivindicações das empresas de transporte e dos motoristas autônomos. Eles reivindicam a redução imediata dos preços dos combustíveis, principalmente, do diesel.

E, segundo informações, há solicitação para que os motoristas coloquem a seguinte faixa no pára-brisa: "Intervenção Militar já!"

No início da tarde de hoje, ele gravou este vídeo no Posto Reforço, na Rodovia BR 116, em Itatim (BA).(Renato Ferreira)

Veja o vídeo aqui: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/1727856027304630

Published in Política
 Cidade terá 24 pontos contemplados com a conexão de qualidade à internet
Na última segunda-feira,12/03, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, esteve em Brasília, onde assinou a adesão ao programa Internet para Todos. A cerimônia, liderada pelo presidente da República, Michel Temer, contou com a presença de mais de 2,3 mil prefeitos, do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, além de governadores. Lins esteve acompanhado do secretário Lau Alencar (Trabaho, Desevolvimento e Inclusão); do vereador e líder do Prefeito, Ribamar Silva), e de outros prefeitos da região Oeste.
 Lins em Brasíia Lau com outros prefeitos da região
O programa Internet Para Todos, lançado pelo presidente Michel Temer, garantirá acesso à banda larga para locais remotos sem conectividade. Temer também sancionou o projeto aprovado no Congresso Nacional, que libera R$ 2 bilhões para os municípios desenvolverem ações nas áreas de educação, saúde e assistência social.
Em seu discurso, o Presidente destacou que está cumprindo com sua palavra de efetivar um programa e dar apoio às prefeituras por meio da renegociação das dívidas e do auxílio financeiro prometido no ano passado.
“Eu acho que nós estamos colocando o Brasil no mundo moderno, trazendo a modernidade para o país. (…) Desde 2005 já se falava desse tema de levar a banda larga para todos os municípios e escolas públicas. Hoje, nós podemos comemorar algo que diz respeito aos países mais avançados do mundo, nós estamos levando banda larga para todos os municípios brasileiros”, declarou Temer.
O prefeito de Osasco, Rogério Lins, disse que Osasco contará com 24 pontos contemplados com conexão de qualidade e barata, além de todos os equipamentos públicos.
 Lins em Brasíia assinatura
Após a assinatura da adesão, a previsão é que os primeiros municípios beneficiados recebam a partir de maio as antenas que permitirão a conexão. O Ministério espera que sejam instaladas 200 antenas por dia. A conexão será viabilizada pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), em órbita desde maio do ano passado e que recebeu, desde então, R$ 3 bilhões em investimentos.
 Lins em Brasíia Kassab
O ministro do MCTIC, Gilberto Kassab, explicou que a conexão do satélite também atenderá os ministérios da Defesa, da Educação e da Saúde, que firmaram parceria com a pasta de tecnologia para monitorar o tráfico nas fronteiras brasileiras, levar internet banda larga a 7 mil escolas públicas em 2018, além de implantar internet em hospitais e postos de saúde.
 Lins e Ribamar
Crédito especial
Quanto ao crédito de R$ 2 bilhões aos municípios, ele ficará nos Ministérios da Educação (R$ 600 mil), Saúde (R$ 1 bilhão) e Desenvolvimento Social (R$ 400 mil) para viabilizar o auxílio financeiro às prefeituras.
A verba estava prevista em medida provisória editada pelo governo federal no final de dezembro do ano passado, que autoriza a União a transferir aos entes federativos que recebem o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) recursos destinados à superação de dificuldades financeiras emergenciais. (Fonte: SECOM/PMO)
Published in Cidade
Por ser um Decreto Presidencial a medida já está em vigor desde a semana passada, mas o governo precisava da aprovação do Congresso
Depois de ser aprovada na Câmara dos Deputados na madrugada de terça-feira, 20, na noite do mesmo dia, o Senado aprovou , por 55 votos a 13 (1 abstenção), o decreto do Presidente Michel Temer que autoriza intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro. O decreto será publicado no Diário Oficial da União. Na Câmara dos Deputados a medida foi aprovada por 340 votos a 72.
Na sexta-feira, 16, a medida foi assinada por Michel Temer e passou a valer imediatmente. No entanto, para continuar vigorando, precisava do aval dos Deputados Federais e dos Senadores da República. Conforme o Decreto, a intervenção valerá até o dia 31 de dezembro de 2018.
Enquanto estiver vigorar a medida, o general de Exército Walter Souza Braga Netto, do Comando Militar do Leste, será o interventor no estado e terá o comando da Secretaria de Segurança Pública, Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e do sistema carcerário do estado do Rio de Janeiro.
Conforme o Decreto, o objetivo da intervenção é tratar do "grave comprometimento da ordem pública" no Rio. E a medida foi tomada após os feriados de carnaval, período em que a cidade do Rio de Janeiro registrou diversos casos de violência envolvendo brasileiros e estrangeiros.
O Decreto diz que o interventor está subordinado ao presidente da República e não está sujeito a regras estaduais que entrem em conflito com o objetivo da intervenção.
O general Braga Netto pode, se necessário, solicitar recursos financeiros, tecnológicos, estruturais e humanos do Rio para restabelecer a ordem pública.
O interventor poderá também, segundo o decreto, requisitar a órgãos civis e militares da administração pública federal meios necessários ao sucesso da intervenção.
Sob a responsabilidade do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), ficam as atribuições sem relação com a área de segurança pública. (Fonte: G1)
Published in Política

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.