Quarta, 14 Novembro 2018 | Login
DATAFOLHA: Bolsonaro tem 59% dos votos válidos; Haddad, 41%

DATAFOLHA: Bolsonaro tem 59% dos votos válidos; Haddad, 41% Featured

No quesido rejeição, Bolsonaro tem 41%, contra 54% de Haddad
 
 
Conforme pesquisa Datafolha de intenção de voto para a presidência da República divulgada nesta quinta-feira, 18/10, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) segue liderando a disputa do segundo turno com 59% dos votos válidos. O concorrente, Fernando Haddad (PT), tem 41%.
Datafolha votos
Com relação aos votos totais, a pesquisa apresenta Bolsonaro com 50%, Haddad com 35%, brancos e nulos com 10%, e não sabem (ou não responderam) com 5%.
O Datafolha também pesquisou o índice de rejeição dos candidatos. Quando a pergunta foi “entre estes candidatos, gostaria que você me dissesse se votaria com certeza, talvez votasse ou não votaria de jeito nenhum em”, os resultados foram:
Datafolha rejeição
Jair Bolsonaro
Votaria com certeza – 48%
Talvez votasse – 10%
Não votaria de jeito nenhum – 41%
Não sabe – 1%
Fernando Haddad
Votaria com certeza – 33%
Talvez votasse – 12%
Não votaria de jeito nenhum – 54%
Não sabe – 1%
A pesquisa foi feita entre 17 e 18 de outubro com 9.137 eleitores em 341 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Ela foi registrada no TSE sob o número BR-07528/2018. (Fonte: Jovem Pan)
000

About Author

Related items

  • GOVERNO BOLSONARO: De que lado ficará o Podemos da Renata Abreu?

    Gelso Lima será o coordenador estadual do mandato da deputada federal Renata Abreu do PODEMOS

     

    Conforme foi noticiado nesta segunda-feira, 12/11, o ex-secretário de Governo de Osasco, Gelso Lima, aceitou o convite da deputada federal reeleita Renata Abreu, presidente nacional do Podemos, para assumir a coordenação geral do mandato da parlamentar no Estado de São Paulo.

    O pedido foi oficializado pela deputada Renata , hoje, em Osasco. Ela visitou funcionários da Secretaria de Educação onde agradeceu pelos votos obtidos.

    Durante a campanha do segundo turno em Osasco, houve, um desencontro entre o Podemos e a campanha do petista Haddad. Alguns membros do Podemos, dentre eles, o Gelso Lima, estiveram presentes num ato suprapartidário em apoio a Fernando Haddad, no Sindicato dos Metalúrgicos. Veja aqui: https://bit.ly/2yO0Uau

    No dia seguinte, o Podemos emitiu uma nota oficial afirmando que o Podemos de Osasco ficaria neutro na campanha e que se algum membro do partido esteve no evento, o fez por conta própria e não como representante do partido. “Não existe possibilidade do PODEMOS fazer algum ato de apoio ao PT em Osasco, ou no Estado de SP”, garantiu o prefeito de Osasco, Rogério Lins, liderança regional e um dos vice presidentes estaduais do PODEMOS", diz a Nota.

    Agora, no governo de Bolsonaro, a partir de janeiro de 2019, seria interessante saber de que lado o Podemos estará atuando. Se com o governo Bolsonaro, ou na oposição ao lado de outros partidos derrotados nas eleições de 2018. O Podemos disputou a Presidência com o Senador Álvaro Dias (PR).

    E também em São Paulo, no governo de João Doria. Na campanha, o Podemos se aliou ao candidato do PSB, Márcio França, candidato à reeleição. que disputou o segundo turno contra o tucano Doria  (Renato Ferreira)

     

    Atualizado às 23h10

    Renata Abreu diz que o Podemos é um partido independente

    Agora há pouco, a assessoria de Imprensa do Podemos de Osasco entrou em contato com Notícias & Opinião, enviando uma fala da deputada Renata Abreu sobre a posição do partido, especificamente, sobre eventual apoio ao Doria, conforme questionamos.

    A presidente nacional da Legenda afirmou que o Podemos é um partido independente nas esferas municipal, estadual e nacional. "O Podemos se posicionará sempre a favor de todas as medidas que forem benéficas à população, independente da sigla partidária", disse.

  • Candidatos impugnados terão que devolver R$ 38,7 milhões; só o Lula terá que devolver R$ 20 milhões
    Valores são de fundo eleitoral e de doações oficiais feitas aos candidatos. Lula foi enquadrado na Lei de Ficha Limpa
     
     
    As candidaturas que foram impugnadas nas eleições deste ano receberam juntas R$ 38,7 milhões do fundo eleitoral e de doações oficiais – valor que, pelas regras da Justiça Eleitoral, deverá ser integralmente devolvido. Desse número, R$ 20 milhões são apenas da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Além dele, outros 1,2 mil candidatos incorreram na mesma irregularidade.
    Desse total, R$ 36,3 milhões foram gastos; ou seja, há ainda R$ 2,4 milhões repassados que não foram utilizados. Lula, por exemplo, declarou ter gastado R$ 19,7 milhões dos R$ 20 milhões recebidos.
    Os dados foram organizados pela ONG Movimento Transparência Partidária, com base nas informações publicadas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na internet. O Ministério Publico Eleitoral (MPE) estuda como reaver os valores.
    Além de elucidar os gastos que devem voltar aos cofres do Tribunal, a organização também lançou uma plataforma para que os cidadãos possam acompanhar outras informações disponíveis. “A Justiça eleitoral não tinha, por exemplo, uma ferramenta para agregar todas as informações sobre os principais gastos de campanha por exemplo”, explicou Marcelo Issa, diretor da ONG.
     
    Uma das informações apresentadas, por exemplo, é o principal gasto dessas eleições. Segundo o relatório, todos os candidatos (impugnados ou não) gastaram um total de R$ 572 milhões com impressões de material publicitário. O segundo maior gasto foi com despesas pessoais. A plataforma possibilita ainda a divisão de gastos com base na idade, gênero e raça dos candidatos. “Acredito que, hoje, a plataforma é capaz de responder a qualquer pergunta sobre os gastos de campanha”, concluiu Issa. (Jovem Pam. Com informações do Estadão Conteúdo)
     
    Opinião
    O Lula e o sabiam que a sua candidatura seria impugnada, mas, mesmo assim engaram o eleitorado. Daqui a pouco, o PT lança outra vaquinha para arrecadar diheiro de seus eleitores para saldar essa dívida. (Renato Ferreira)
     
  • Bolsonaro recebe apoio de Silvio Santos no Teleton: 'vai ficar oito anos'
    Silvio Santos ainda disse que aquela era a primeira ligação de um presidente recebida por ele 'em vinte e poucos anos que eu faço o Teleton'
     
    O presidente eleito Jair Bolsonaro falou ao vivo por telefone com Silvio Santos durante a maratona de programação do Teleton, no SBT, na noite deste sábado, 10. Durante a conversa, Silvio fez elogios ao capitão reformado e afirmou desejar que ele tenha oito anos de governo. O apresentador e controlador do SBT disse ainda ter a impressão de que o governo Bolsonaro seria seguido por mais oito anos de presidência de Sergio Moro, o escolhido para comandar a pasta da Justiça e Segurança Pública.
    "Não vou falar aquilo que eu penso, mas eu acho que, nos próximos oito anos o senhor vai ficar no nosso governo e depois nos outros oito anos tenho a impressão... Tenho palpite, claro, não sou político, mas acho que a sua escolha para o ministério colocando o juiz Moro, o Sérgio Moro... Eu acho que você pode ficar oito anos e depois, passando para o Moro, ele fica mais oito anos", disse Silvio Santos a Bolsonaro durante a ligação telefônica televisionada ao vivo.
    Silvio Santos ainda disse que aquela era a primeira ligação de um presidente recebida por ele "em vinte e poucos anos que eu faço o Teleton". "Eu acho que o Brasil vai ter 16 anos de homens com vontade de fazer o Brasil caminhar", afirmou o apresentador. "Pode ser que isso não aconteça, mas, se depender da minha vontade e da vontade das pessoas que querem o Brasil pra frente, oito anos com Bolsonaro e oito com Moro, vamos ter 16 anos de um bom caminho", concluiu.
     Bolsonaro respondeu dizendo ser fã de Silvio Santos e falou também sobre Moro. "Obrigada pela referência elogiosa ao nosso futuro ministro, Sergio Moro. Mérito dele, não é nosso", afirmou. Bolsonaro disse que Moro é "o homem que nos deu esperança de poder viver num País, se não for sem corrupção, com menos corrupção".
    O presidente eleito pediu ainda que eleitores que tenham ou não votado nele fizessem uma doação de ao menos R$ 5 ao Teleton, campanha que recolhe recursos para a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD). (Fonte: Portal UAI - Foto: Divulgação SBT)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.