Print this page
Decisões do STF beneficiam Aécio e Andrea Neves

Decisões do STF beneficiam Aécio e Andrea Neves Featured

Quando será que as decisões do STF vão ser tomadas de acordo com o clamor popular? Se prenderam Andrea Neves, como deixar solto seu irmão e chefe Aécio?

 

Ao contrário das das decisões da semana passada, quando decidiram manter na prisão a irmã do senador Aécio Neves PSDB-MG), Andrea Neves, nesta terça-feira (20/06), os ministros da primeira turma do STF (Supremo Tribunal Federal), acabaram recuando. Além de adiarem o julgamento sobre o pedido de prisão do senador mineiro, afastado de suas funções parlamentares, os ministros voltaram atrás e decidiram colocar em liberdade a irmã do senador e outros dois acusados de corrupção nas delações de Joesley Batista, dono da JBS e da marca de carne Friboi.

A decisão foi tomada pelo ministro Marco Aurélio Mello, que é relator do processo, para decidir primeiro sobre um recurso protocolado pela manhã pela defesa de Aécio Neves. No pedido, os advogados de Aécio solicitam que o mesmo seja julgado pelo plenário da Corte. Ainda não há data para a retomada do julgamento.

 

Na semana passada, a Procuradoria-Geral da República reforçou o pedido de prisão e alegou que Aécio Neves não está cumprindo a medida cautelar de afastamento. Ao reiterar o pedido, Janot citou uma postagem do senador afastado, em sua página no Facebook, no dia 30 de maio, em que ele aparece em uma foto acompanhado dos senadores Tasso Jereissati (CE), Antonio Anastasia (MG), Cássio Cunha Lima (PB) e José Serra (SP), colegas de partido. “Na pauta, votações no Congresso e a agenda política”, diz a legenda da foto.

 

Em nota, a assessoria de Aécio Neves informou que o senador afastado tem cumprido integralmente a decisão do ministro Edson Fachin e se mantém afastado das atividades parlamentares. “Entre as cautelares determinadas não consta o impedimento de receber visitas e discutir como cidadão, e não como parlamentar, assuntos diversos”, diz o texto.

 

Um pouco antes, a primeira turma do STF decidiu também pela soltura da irmã e do senador, Adrea Neves, e do seu primo presos desde o mês passado em Belo Horizonte.  Frederico Pacheco e Andreia Neves são investigados no Supremo a partir das delações da JBS. Com a decisão, ambos passam a cumprir prisão domicilar com tornozeleira eletrônica. Sobre Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrela (PMDB-MG), acusador de intermediar o recebimento de propina, os ministros deciram que o mesmo deva cumpria medidas cautelares. (Fonte: Agência Brasil - EBC)

000

About Author