Sábado, 15 Dezembro 2018 | Login

Brasileiras vencem por 3 a 2 e estão na final. O time de Belo Horizonte vai disputar o título contra o Istambul que derrotou o Praia Clube

 

O Minas está jogando muito na primeira semifinal do Mundial de Vôlei, na manhã deste sábado, na China.

As mineiras perderam o primeiro set para o timaço Eczacibasi, da Turquia, mas, se reabilitaram no segundo e venceram por 26 a 24 depois de estarem perdendo por 24 a 19.

No terceiro set houve um atropelo do time de Belo Horizonte, que venceu por 25 a 14.

Minas 2

Agora, vence o quarto set por 8 a 6 e pode se classificar para a final.

Daqui a pouco o Praia Clube fas a outra semifinal contra o Istambul, também da Turquia.

Atualizado às 9h30

Minas vence por 3 a 2 e está na final

Após perder o quarto set por 25 a 23, o Minas TC venceu o quinto set por 15 a 12.

Agora as mineiras esperam o segundo jogo das semifinais entre o Praia Clube e Istambul. E o Mundial de Clube poder ter uma final entre os dois clubes de Minas Gerais.

O Praia Clube jogou muito bem, mas, foi derrotado por 3 sets a 1. O Istambul, sob o comando do brasileiro Marco Aurélio Mota, vai fazer a final contra o Minas Tênis Clube. (Renato Ferreira)

Atualizado no domingo, dia 11 às 14h

Minas perde e é vice campeão mundial

O time mineiro fez uma excelente campanha na competição e ficou com o vice campeonato mundial, depois de perder para o Istambul por 3 a 0, com parciais de (25/23, 25/21 e 25/19), em Shaoxing, na China. Parabéns ao Minas Tênis Clube!

Published in Esporte

O Vôlei Osasco Audax, vice-campeão da Supercopa, estreia na próxima sexta-feira, 16, às 20h contra o São Caetano, no ABC, enquanto o Sesc Rio, vice-campeão da Superliga, faz seu primeiro jogo, também na sexta, às 21h30, contra o Curitiba Vôlei, no Rio

 

A partida entre o EC Pinheiros e o Dentil/Praia Clube, atual campeão, nesta terça-feira, 13/11, abre a 25ª edição da Superliga Feminina 2018/19. O único jogo de hoje (antecipado da sexta rodada), será realizado às 21h30 (de Brasília), em São Paulo, com transmissão do SporTv 2. Com 12 clubes, a Superliga desta temporada promete ser uma das mais disputadas dos últimos anos.

Pinheiros

Ao contrário das edições anteriores, quando o Sesc-RJ despontava sempre como o grande candidato ao título, disputando a hegemonia com o Vôlei Osasco Audax, nesta temporada 2018/19, as equipes de Bernardinho e de Luizomar, respectivamente, terão adversários à altura e deverão dividir o favoritismo com outros times. E uma dessas equipes fortes de 2018 é o Praia Clube. O time do Triângulo Mineiro faturou o troféu inédito na última temporada, quebrando a histórica supremacia carioca e conquistou também a Supercopa 2018, no último sábado, quando venceu o Vôlei Osasco Audax.

Regulamento

Os 12 clubes da Superliga 2018/19 se enfrentam em turno e returno na primeira fase, Após 22 rodadas, os oito melhorets imes se classificam para os playoffs, enquanto os dois últimos colocados serãorebaixados para a Superliga B. Os playoffs das quartas de final, da semifinal e da final serão disputados em melhor de três jogos.

Confira os jogos da primeira rodada:

16 de novembro - 19h30 - Sesi Vôlei Bauru x Hinode Barueri 
16 de novembro - 20h00 - Pinheiros x Fluminense
16 de novembro - 20h00 - Camboriú x Praia Clube 
16 de novembro - 20h00 - Brasília Vôlei x Minas Tênis Clube 
16 de novembro - 20h00 - São Caetano x Osasco Audax 
16 de novembro - 21h30 - Sesc RJ x Curitiba Vôlei

Published in Esporte
 
Com quase 2h30 de jogo, o Liberatti completamente lotado assistiu a uma batalha decidida somente no tie break. Na segunda-feira (2), a equipe de Osasco precisa de uma dupla vitória para conquistar o heptacampeonato
Vôlei Osasco 1
Mari foi decivisa no ataque e nos bloqueios para o time de Osasco
Mesmo com todo o incentivo dos torcedores, que lotaram o Liberatti com quatro mil pessoas, e da luta em quadra, o Vôlei Osasco-Audax não conseguiu largar na frente das finais e acabou superado pelo Sesi Vôlei Bauru, na noite desta sexta-feira (2), por 3 sets a 2, parciais de 26/24, 25/22, 21/25, 17/25 e 17/15 em 2h35min.
Com o resultado, o adversário abre 1 a 0 na série e depende de uma vitória simples para levantar o título. Já a equipe de Osasco precisa de uma vitória dupla na segunda-feira (5), na casa do adversário, para conquistar o heptacampeonato. O objetivo é ganhar o segundo confronto da série final e levar a decisão para o Golden Set (até 25 pontos), que será disputado na sequência da rodada de segunda-feira, que terá transmissão do Sportv 2.
 
 Vôlei Osasco 2
A levantadora Claudinha foi outro destaque de Osasco
Além de todo o clima da decisão, os fãs de Osasco viveram fortes emoções diante do reencontro com Destinee Hooker, que chegou ao Brasil na quarta-feira (31) e acompanhou a partida no José Liberatti. A atleta retorna ao clube seis anos após a vitoriosa passagem pelo clube e que culminou no título da Superliga 2011/12. Ela chega para manter alta a potência ofensiva de um dos mais tradicionais times do mundo. "Estou muito feliz por voltar a Osasco e receber o carinho dessa torcida no ginásio é muito bom", disse.
O Vôlei Osasco-Audax jogou com Claudinha (4), Lorenne (19), Walewska (11), Nati Martins (14), Mari Paraíba (17), Angela Leyva (8) e a líbero Camila Brait. Entraram: Paula Pequeno (11), Vivi, Domingas. Técnico: Luizomar de Moura.
O Sesi Bauru jogou com Fabíola (2), Valentina (27), Valquíria (21), Saraelen (11), Vanessa (2), Palácio (5) e a líbero Tássia. Entraram: Arlene (1), Tifanny (2), Gabi Candido (2), Edinara (7) e Naiane, Andressa (3). Técnico: Anderson Rodrigues.
(ZDL Sports
Doro Jr. - MTb 13209 - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - F: 11 984579723
Rafael De Marco - Mtb.: 27556 - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - Cel: 11 976022986
WhatsApp: 19 997912108 - Fotos: João Pires/Fotojump)
Published in Esporte
Foram simplesmente sensacionais as semifinais do Campeonato Paulista, entre o Vôlei Osasco-Audax e o Hinode Barueri. As comandadas do técnico Luizomar mostraram raça, técnica e contaram com o apoio da torcida no ginásio José Liberatti para vencer o jogo por 3 sets a 2 neste sábado (27). Na sequência, ganharam o Golden Set e garantiram lugar na decisão do Paulista 2018 e lutar pelo heptacampeonato
O Vôlei Osasco-Audax é finalista do Campeonato Paulista pelo sétimo ano consecutivo. A vaga veio com a vitória sobre o Hinode Barueri por 3 sets a 2, com parciais de 25/16, 18/25, 18/25, 25/19 e 15/9, em 2h05min, e no Golden Set, disputado na sequência, por 25/16. O segundo jogo da semifinal foi disputado na noite deste sábado (27), no ginásio José Liberatti. Como sempre, a torcida fez um show à parte, incentivando o time da casa da primeira até a última bola em uma conquista emocionante. Em quadra, as comandadas de Luizomar corresponderam com técnica e garra. E quando a partida terminou, no início da madrugada, junto com a festa pelo resultado, a torcida cantou os parabéns para Camila Brait, que faz aniversário neste domingo (28).
“Foi emocionante. Esse ginásio é único. Essa torcida é única. Eu não poderia querer melhor presente de aniversário do que conquistar essa vitória dupla e a vaga para mais uma final de Campeonato Paulista”, afirmou uma emocionada Camila Brait, que completa 30 anos neste domingo. Para Claudinha, valeu a atitude de toda a equipe. “Viemos de uma derrota muito ruim no primeiro jogo da semifinal (3 a 1 para Barueri), quando não conseguimos executar o que treinamos. Mas colocamos a cabeça no lugar e nesta noite acertamos técnica e taticamente. A vontade de ganhar foi fundamental. Temos que criar essa casca, gostar de ganhar, de encarar jogo difícil e conquistar títulos. Foi um jogão, o adversário nos colocou em dificuldades e conseguimos reverter”, explicou a levantadora.
Comissão
O técnico Luizomar também comentou a vitória. “Esta foi apenas a sétima partida dessa equipe. Temos muito lastro para crescer. Mas as meninas mostraram comprometimento. E não só agora, mas desde o início desse ciclo. Reconstruímos esse time e estar na final, com o apoio incondicional da prefeitura de Osasco, é especial”, disse o treinador, que completou: “Nosso grupo tem muitas jogadoras diferentes, que tinham vivido essa energia do Liberatti como adversárias e é bacana que elas sintam a força dessa torcida como sua. Foi fundamental o apoio da torcida, que não deixou o time abaixar a cabeça no quarto set. Com essa força, ele se reergueu e foi buscar o resultado nessa conquista maiúscula para a final”.
Vôlei Audax 3
A oposta Lorenne foi a maior pontuadora da partida, com 28 acertos (mais cinco pontos no Golden Set). Destaque também para a grande atuação de Walewska. A central colocou a bola na quadra adversária 21 vezes durante a partida e marcou mais seis pontos no Golden Set. Agora, o Vôlei Osasco-Audax espera para conhecer o adversário na final do Campeonato Paulista 2018, que sairá do confronto entre Vôlei Bauru e Pinheiros. Bauru venceu a primeira partida da semifinal por 3 sets a 2.
O jogo
Com dois bloqueios seguidos de Walewska, o Vôlei Osasco fez 5/3 e mostrou que estava a fim de jogo desde o início. Lorenne também engatou um ataque duplo e garantiu a vantagem de quatro pontos 11/7. Com o saque ‘machucando’ a recepção adversária, as donas da casa chegaram ao 21/14 com um ataque veloz de Nati Martins, que substituiu Natasha. Mas coube a peruana Angela Leyva dar números finais ao set inicial, fazendo 25/16 após ataque da entrada de rede.
Vôlei Audax 4
O segundo set começou complicado para as donas da casa e Luizomar pediu tempo quando sua equipe perdia por 1/5. Com dificuldades para voltar a encaixar seu jogo, o Vôlei Osasco correu atrás do placar na base da raça. Com o bloqueio de Nati Martins, no 13/17, a torcida fez sua parte e ‘botou foto no ginásio’. Mas a situação seguiu complicada. Quando o Hinode fez 20/14, o técnico osasquense parou a partida novamente. Mas, no final, o time de Barueri levou a parcial por 25/18 e empatou o jogo.
O Vôlei Osasco seguiu perseguindo Barueri no terceiro set. Quando o adversário fez 13/9, Luizomar pediu tempo para reorganizar sua equipe. Como a resposta não veio como esperado, o treinador precisou pedir tempo novamente quando o Hinode abriu seis pontos (16/10). Paula Pequeno e Natasha entraram em quadra, mas a equipe da casa seguiu com dificuldades. Com isso, as adversárias seguiram comandando o placar até fechar a parcial em 25/18.
Os problemas continuaram e Barueri fez 7/3 no início do quarto set. Mas as comandadas de Luizomar não se abateram. Empataram com Paula Pequeno e viraram no 9/8 com Lorenne. A garra das atletas em quadra acordou a torcida, que fez o papel de sétimo jogador. O duelo passou a ser equilibrado, com os dois times alternando a ponta do placar. Com bloqueio de Paula Pequeno e uma bola de china de Wal, Osasco abriu dois pontos (19/17). E coube a central e capitã, com uma série de três saques, garantir a vitória das donas da casa por 25/19 e o empate na partir em 2 a 2.
Nati Martins engatou uma série de quatro bons saques e o Vôlei Osasco abriu 4/0 no tie break. Fazendo grande partida, Walewska virou duas bolas e o time da casa fez 8/5 para fazer a troca de lado de quadra com vantagem de três pontos. Sem tirar o pé do acelerador, com Camila Brait garantindo a defesa e Claudinha colocando todo mundo para jogar, as comandadas de Luizomar fecharam o set em 15/9 e a partida por 3 sets a 2, resultado que levou a decisão da vaga na final para o Golden Set.
Vôlei Audax 2
O Golden set começou quente. Angela Leyva colocou o Vôlei Osasco na frente no 6/4. Com dois bloqueios de Walewska e um ataque de Paula Pequeno, as donas da casa fizeram 11/8. Focadas em quadra, chegaram ao 16/11 com Nati Martins pelo meio. Com um ace, Paula Pequeno fez 18/13. Na sequência, Mari Paraíba entrou para sacar e conseguiu mais um ponto direto:19/13. Mantendo a concentração até o final, o Vôlei Osasco segurou a boa vantagem para ganhar o Golden Set por 25/16 e carimbar a passagem para a final do estadual.
Equipes
O Vôlei Osasco-Audax jogou com Claudinha (3), Lorenne (28), Walewska (21), Nati Martins (9), Mari Paraíba (8), Angela Leyva (9) e a líbero Camila Brait. Entraram: Natasha, Paula Pequeno (5). Técnico: Luizomar de Moura.
O Hinode Barueri jogou com Dani Lins (4), Thaisa (12), Milka (11), Maira (11), Amanda (10), Skowronska (22) e a líbero Natinha. Entraram: Juma, Sara (1), Jacke, Vivian (1). Técnico: José Roberto Guimarães.
O Vôlei Osasco-Audax jogou o Golden Set com Claudinha, Lorenne (5), Walewska (6), Nati Martins (3), Mari Paraíba (1), Angela Leyva (3) e a líbero Camila Brait. Entraram: Natasha, Paula Pequeno (5). Técnico: Luizomar de Moura.
O Hinode Barueri jogou o Golden Set com Dani Lins, Thaisa (4), Milka (1), Maira (2), Amanda, Skowronska (2) e a líbero Natinha. Entraram: Vivian (1), Juma, Sara (1), Jacke. Técnico: José Roberto Guimarães.
Outubro Rosa
Nas semifinais do Campeonato Paulista, as jogadoras usaram o uniforme na cor rosa. O time firmou parceria com o Instituto Brasileiro de Controle do Câncer, por meio da campanha “O Câncer de Mama no Alvo da Moda”, e inseriu o alvo azul na camiseta. Além disso, nas partidas no ginásio José Liberatti, os torcedores participaram de ações e ativações com a temática da campanha do Outubro Rosa.
As atividades do clube durante o Outubro Rosa também se espalham pelas redes sociais do Vôlei Osasco-Audax. Além da identidade visual em sintonia com o mês de prevenção ao câncer de mama, Fan page (https://www.facebook.com/osascovoleibolclube/), Instagram (www.instagram.com/osascovoleibolclube/) e Twitter (www.twitter.com/osascovc) trazem informações relevantes e vídeos das atletas abordando o tema.
Time para a temporada 2018/19
Atual hexacampeão Paulista e tricampeão da Copa Brasil – títulos conquistados na temporada passada – o Vôlei Osasco-Audax reformulou seu elenco. Reuniu três campeãs olímpicas – Paula Pequeno, Walewska e Carol Albuquerque -, além de contar com atletas que estavam defendendo a Seleção Brasileira – Claudinha e Lorenne - e jogadoras que já defenderam seu país em competições internacionais – Mari Paraíba, Camila Brait e a norte-americana Hooker. Também tem no grupo as centrais Natasha, Nati Martins e as ponteiras Angela Leyva e Domingas. A equipe osasquense investe ainda na nova geração do esporte. Renovou os contratos da líbero Kika e da levantadora Gabriela Zeni e trouxe a ponteira Vivi e a central Mayara.
Novos patrocinadores
Para a temporada 2018/19, o Osasco Voleibol Clube conta com novos patrocinadores: Audax, Grupo Marquise, Grupo Resek (Reserva Raposo), Autopass (Cartão BOM) e Icone.
Campeonato Paulista 2018 – Semifinal:
25/10 – Hinode Barueri 3 x 1 Vôlei Osasco-Audax – Ginásio José Correa
27/10 – Vôlei Osasco-Audax 3 x 2 Hinode Barueri – Ginásio José Liberatti
Golden Set – Vôlei Osasco-Audax 25/16 Hinode Barueri – Ginásio José Liberatti
Campeonato Paulista 2018 – Fase classificatória:
14/09 – Vôlei Osasco-Audax 3 x 0 Valinhos Vôlei – Ginásio José Liberatti
20/09 – São Cristóvão Saúde 0 x 3 Vôlei Osasco-Audax – Ginásio Lauro Gomes
28/09 -Pinheiros 3 x 1 Vôlei Osasco-Audax – Ginásio do Pinheiros
9/10 – Vôlei Osasco-Audax 2 x 3 Sesi Vôlei Bauru – Ginásio José Liberatti
12/10 – Vôlei Osasco-Audax 3 x 0 Hinode Barueri – Ginásio José Liberatti
Mais informações:
Instagram: www.instagram.com/osascovoleibolclube/
 
Fonte: Assessoria de Imprensa:
ZDL Sports
(Imagens: João Pires/Fotojump)
Published in Esporte
Domingo, 06 Maio 2018 14:47

Cruzeiro é hexacampeão da Superliga

Time celeste de Belo Horizonte vence o Sesi/SP por 3 a 2 e conquista o seu sexto título - o quinto consecutivo - da Superliga Masculina
 
 Cruzeiro, Cruzeiro querido; Tão combatido, jamais vencido!
 
Mais uma vez, neste domingo, 06/05, a metade azul de Belo Horizonte e de Minas Gerais está azul e cantando alto o hino do Cruzeiro, time tradicional de Futebol e imbatível no vôlei masculino nos últimos anos.
Cruzeiro é hexa.jpg 2
 
Espetacular! Não há outro termo para definir a final da Superliga Masculina de Vôlei, disputada nesta manhã no Mineirino com mais de 14 mil torcedores. Com casa cheia e emoção do início ao fim do jogo, o Sada/Cruzeiro venceu Sesi/SP por 3 sets a 2, com parciais de 25/16, 17/25, 25/22, 23/25 e 22/20 num tie break sensacional e que parecia até um saque normal. Foi a oitava decisão consecutiva do Cruzeiro. No sábado passado, os mineiros já haviam vencido os paulistas também por 3 sets a 2, no Ibirapuera.
 
O levantador Uriarte foi eleito o melhor jogador da partida. E o ponteiro Leal recebeu o prêmio de melhor da competição.
Os números do time celeste são impressionantes. Desde 2010, a Raposa disputou 39 campeonatos, chegando a 35 finais e faturando 31 títulos. Na Superliga, a equipe do técnico Marcelo Mendez faturou o título também em 2012, 2014, 2015 e 2016.
Além do técnico Marcelo Mendez, o ponteiro Filipe e o líbero Serginho também estiveram em todos os cinco títulos nacionais da equipe. Com o nome de Superliga, torneio nacional foi criado em 1994.
Agora, o Cruzeiro é o maior campeão isolado, seguido por Minas e Florianópolis, que possuem quatro títulos. O Sesi tem um troféu tem título. E se se contabilizados todos os torneios nacionais de voleibol a partir de 1976, o Minas é o maior campeão, com sete taças, seguido pelo Cruzeiro, agora, com seis títulos.
Despedidas
Mas, se a torcida cruzeirense lotou o Mineirinho, empurrou o time e fez a festa com mais um título, por outro lado, ela sai um pouco apreensiva. Pois, foi também uma manhã de despedidas. Para a próxima temprada, a Raposa não contará com duas estrelas: o cubano Leal e o argentino Uriarte.
 
Leal despede se do Cruzeiro
 
Leal, naturalizado brasileiro e que já poderá defender a Seleção Brasileira a partir de abril de 2019, vai vestir a camisa do Lube Civitanova, da Itália.
Emocionado e ao lado dos pais, que vieram de Cuba para ver o último jogo do filho em Belo Horizonte, Leal agradeceu o apoio e o carinho da torcida mineira.
Já o levantador Uriarte defenderá o Taubaté. Possivelmente, o Cruzeiro deverá buscar o substituto de Leal no exerior. O central Simon, também cubano, e que foi o melhor sacador da atual temporada, continará no Cruzeiro para a Superliga 2018/19.
 
Veja, aqui, o último ponto do Cruzeiro e a festa da torcida no Mineirinho: https://bit.ly/2JVAzLh
Published in Esporte

 

O Brasil e o esporte - principalmente, o vôlei - estão de luto. Nesta terça-feira, 13/11, morreu em Belo Horizonte, o Diretor de Administração e Controle do Atlético Mineiro, Bebeto de Freitas, aos 68 anos. Ele morreu na parte da tarde  na Cidade do Galo. Bebeto passou mal logo após apresentar o Galo Futebol Americano. 

Bebeto de Freitas sofreu uma parada cardíaca na parte interna da Cidade do Galo, onde dava a entrevista falando sobre a criação do Fubebol Americano do clube. Atendido imediatamente pelo médico Marcos Vinícius, Bebeto não resistiu e acabou falecendo. Bebeto foi o treinador da geração de prata da Seleção Brasileira de Vôlei.

A morte do grande desportista brasileiro foi confirmada pelo prefeito de Belo Horizonte e ex-presidente do Atlético, Alexandre Kalil, que se despediu do amigo. "Sempre gostei de gente de bem e honesta ao meu lado. Por isso gostava de estar perto de você. Encontramos mais tarde, Bebeto", disse Alexandre Kalil.

Bebeto foi jogador de vôlei, treinador, dirigente, presidente e diretor de clube. A relação do carioca Bebeto de Freitas com o esporte é antiga, a começar pelo parentesco com duas personalidades do futebol: ele era sobrinho do jornalista João Saldanha, que dirigiu a Seleção Brasileira nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1970, e primo de primeiro grau de Heleno de Freitas, que atuou pelo Botafogo nos anos 1940 e 1950. (Fonte: O Estado de Minas)

 

Notícias & Opinião lamenta profundamente a morte desde grande nome do esporte nacional e se solidariza com familiares e amigos do Bebeto de Freitas.

Published in Esporte

Praia Clube, SESC/RJ, Minas e Vôlei Nestlé venceram, respectivamente, o Vôlei Bauru, Pinheiros, Fluminense e Hinode Barueri e saem na frente nas quartas de final da Superliga

 

Jogando na manhã deste domingo, 11/03, no Ginásio José Liberatti, em Osasco, as equipes do Vôlei Nestlé e do Hinode Barueri encerraram a primeira rodada dos playoffs da Superliga Feminina de Vôlei. E as quatro primeiras equipes na fase de classificação - Praia Clube, Sesc/RJ, Minas e Vôlei Nestlé -  consideradas, teoricamente, como favoritas das quartas de final, venceram seus jogos de ida.

 

Vitória no clássico

 

Vôlei Nestlé e Hinode

Foto: João Pires/Fotojump

As meninas de Osasco, sob o comando de Luizomar de Moura, sairam na frente ao vencer uma partida bastante equilibrada por 3 sets a 1, com parciais de 25/23, 28/30, 28/26 e 25/17. Como quarta e quinta colocadas na primeira fase, Vôlei Nestlé e Hinode Barueri confirmaram as expectativas e protoganizaram um grande jogo no José Liberatti, no clássico paulista das quartas de final.

Sob o comando do tricampeão olímpico, José Roberto Guimarães, as meninas de Barueri jogaram muito bem os três primeiros sets, quando deram trabalho às donas da casa e venderam caro as derrotas no primeiro e no terceiro set. Na segunda parcial, o Hinode mostoru superioridade e venceu por 30 a 28. No quarto set, porém, o Vôlei Nestlé foi superior e venceu por 25/17, fechando o placar do primeiro duelo dos playoffs por 3 a 1. A oposto Tandara mais uma vez foi o destaque do jogo. Ela marcou 30 pontos e foi eleita pelo público como a melhor jogadora sendo premiada com o Troféu VivaVôlei Cimed.

 

Vitória do líder

Praia e Bauru

Os confrontos das quartas de final da Superliga começaram na sexta-feira, 9, em Bauru, com a partida entre o Praia Clube (1º colocado) e Vôlei Bauru (8º), no Ginásio Panela de Pressão. Mesmo jogando na casa das adversárias, o time de Uberlândia, líder absoluto da primeira fase, não encontrou dificuldades para vencer mais uma partida. As mineiras venceram por 3 sets a 1, com parciais de 27/25, 21/25, 25/15 e 25/20. A oposto Fawcett foi considerada a melhor jogadora e ficou com o Troféu VivaVôlei Cimed.

 

No Tie Break

Sesc e Pinheiros

Também na sexta-feira, foram à quadra para o primeiro duelo dos playoffs, o Sesc/RJ (2º colocado) e o Pinheiros (7º). O jogo foi realizado no Ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo. E quem pensou que o time carioca, do treinador Bernardinho, fosse vencer com falicidade, enganou-se. Foi uma partida disputadíssima só decidida no tie break. No final, a vitória foi do Sesc RJ por 3 a 2, com parciciais de 19/25, 25/20, 18/25, 25/22 e 18/20. A peruana Peña, oposto do Rio, recebeu o Troféu VivaVôlei Cimed como a melhor jogadora.

 

Vitória do Minas

Minas e Fluminense

Confirmando a sua brilhante arrancada rumo aos primeiros lugares na primeira fase, o Camponesa/Minas (3º colocado), iniciou os playoffs da Superliga com uma tranquila vitória sobre o Fluminense (6º), jogando no Ginásio do Clube Hebraica, no Rio de Janeiro. As mineiras de Belo Horizonte não tiveram dificuldades para vencer a partida por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 25/23 e 25/21. A ponteira Newcombe foi eleita como a melhor jogadora e recebeu o Troféu VivaVôlei Cimed. (Renato Ferreira)

 

Próximos jogos
Segunda rodada
 
Sexta-feira (16/03)
19h - Praia Clube x Bauru - no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG) - Transmissão do SporTV
21h30 - Sesc/RJ x Pinheiros - na Arena Olímpica, no Rio de Janeiro (RJ) - Transmissão do SporTV
 
Sábado (17/03)
15h - Minas x Fluminense - na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG) - Transmissão do GloboEsporte.com
17h - Barueri x Osasco - no ginásio José Correa, em Barueri (SP) – Transmissão do SporTV
 
Terceira rodada (se necessário)
 
Segunda-feira (19/03)
Horário a definir - Praia Clube x Bauru - no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG)
Horário a definir - Sesc/RJ x Pinheiros - na Arena Olímpica, no Rio de Janeiro (RJ)
 
Terça-feira (20/03)
Horário a definir - Minas x Fluminense - na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG)
Horário a definir - Osasco x Barueri - no ginásio José Liberatti, em Osasco (SP)

Published in Esporte
 
Após o fim da acirrada disputa na fase de classificação, começam neste final de semana os playoffs da Superliga Feminina de Vôlei 2017/2018, com as oito melhores equipes do país. O grande líder dessa fase foi o Praia Clube de Uberlândia, que sofreu apenas uma derrota de 3 a 2 para o Sesc Rio. Mas, o jogo já era pela penúltima rodada e, com um set ganho nessa partida, o Praia garantiu antecipadamente o primeiro lugar na primeira fase . Assim, as meninas de Uberlândia chegam aos playoffs com toda força para tentar acabar com a hegemonia de Rio e São Paulo na competição e conquistar o título inédito da Superliga.
 
Praia Clube
Líder absoluto desde o início da competição, com apenas uma derrota, o Praia Clube continua como favorito ao título da Superliga
 
E serão só jogaços nessa fase de playoffs, cujos confrontos ficaram assim definidos: Praia Clube (1º) x Vôlei Bauru (8º); Sesc Rio (2) x Pinheiros (7º); Minas (3º) x Fluminense (6º); e Vôlei Nestlé Osasco (4º) x Hinode Barueri (5º). No sábado passado, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) divulgou a tabela das quartas de final da competição. Os confrontos serãp decididos em melhor de três jogos. Caso seja necessária, a terceira partida será realizada na quadra do time de melhor campanha na fase de classificação. Ou seja, Praia, Sesc Rio, Minas e Vôlei Nestlé terão essa vantagem de decidir em casa.
 
Clássico regional
Osasco x Barueri
Vôlei Nestlé e Hinode, respectivamente, 4º e 5º colocados na primeira fase, com certeza, farão grandes jogos nos playoffs
 
As torcidas de Osasco e Barueri, região Oeste da Grande São Paulo, não vêem a hora de chegar domingo, 11 de março, para aplaudir seus times em mais um jogaço entre Vôlei Nestlé e Hinode, que farão o clássico paulista das quartas de final. Apesar de ser a primeira Superliga do Hinode, o time idealizado e treinado pelo tricampeão olímpico, José Roberto Guimarães, fez uma excelente campanha e já protagoniza uma rivalidade regional com o supercampeão Vôlei Nestlé da vizinha Osasco.
 
Essa rivalidade nasceu no Campeonato Paulista de 2017, quando o Hinode decidiu o título com o Hinode. No primeiro jogo, em Barueri, o Vôlei Nestlé veuceu por 3 a 1, e todos esperavam que o título viesse com mais uma vitória das osasquenses em casa. Ledo engano. Com o Ginásio José Liberatti lotado, o Hinode supreendeu e venceu o jogo por 3 a 2, forçando o golden set, quando, então, o time de Osasco voltou a mostrar superiodade para vencer e conquistar o hexacampeonato paulista. Os dois jogos pela Superliga foram bastante disputados com duas vitórias das osasquenses sob o comando de
 
Então, com essa recente, porém, já grande rivalidade, o que se espera são grandes públicos nos dois primeiros jogos dos playoffs, tanto em Osasco, como em Barueri, e também na terceira partida, caso seja necessária, em Osasco. (Renato Ferreira)
Primeira rodada dos playoffs
 
Sexta-feira (09/03)
19h - Bauru x Praia Clube - no ginásio Panela de Pressão, em Bauru (SP) - Transmissão do SporTV
21h30 - Pinheiros x Sesc/RJ - no ginásio Henrique Villaboin, em São Paulo (SP) - Transmissão do SporTV
Sábado (10/03)
10h30 - Fluminense x Minas - no ginásio da Hebraica, no Rio de Janeiro (RJ) - Transmissão do SporTV
Domingo (11/03)
10h30 - Osasco x Barueri - no ginásio José Liberatti, em Osasco (SP) - Transmissão do SporTV
Segunda rodada
 
Sexta-feira (16/03)
19h - Praia Clube x Bauru - no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG) - Transmissão do SporTV
21h30 - Sesc/RJ x Pinheiros - na Arena Olímpica, no Rio de Janeiro (RJ) - Transmissão do SporTV
Sábado (17/03)
15h - Minas x Fluminense - na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG) - Transmissão do GloboEsporte.com
17h - Barueri x Osasco - no ginásio José Correa, em Barueri (SP) – Transmissão do SporTV
Terceira rodada (se necessário)
 
Segunda-feira (19/03)
Horário a definir - Praia Clube x Bauru - no ginásio do Praia, em Uberlândia (MG)
Horário a definir - Sesc/RJ x Pinheiros - na Arena Olímpica, no Rio de Janeiro (RJ)
Terça-feira (20/03)
Horário a definir - Minas x Fluminense - na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG)
Horário a definir - Osasco x Barueri - no ginásio José Liberatti, em Osasco (SP)
Published in Esporte

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.